Nossos insights do RD Summit 2019 e as tendências para 2020 – PARTE 2

 em Marketing & Vendas, Marketing Digital
Tempo de leitura: 7 min

Se você ainda não leu a parte 1 deste artigo, nem ouse continuar! Quer dizer, até pode, mas para que a sua experiência com nosso conteúdo sobre o RD Summit 2019 seja mais completa, sugerimos você começar pelo post anterior, clicando aqui

Mas, se você for de quebrar as regras e começar por este post, também não tem problema. Na parte 1 deste artigo, falamos sobre alguns conteúdos voltados para o lado estratégico que aprendemos no RD Summit 2019, além do que é tendência para o futuro e a cultura empresarial com foco nas pessoas.

A partir de agora, iremos continuar este assunto sobre a mudança de comportamento seguindo os princípios da nova geração e que o mercado está de olho. Afinal, trata-se de uma grande parcela da população que é economicamente ativa no país. Vamos lá!

 

Mudança de mindset de acordo com a nova geração

A geração Y, que nasceu entre os anos 1980 e 2000 e que têm entre 15 e 35 anos, tem um novo perfil profissional que não é o mesmo das gerações anteriores. Muitas vezes, por esse modo de pensar tão distinto, surgem conflitos entre empregadores e empregados. 

Afinal, como lidar com aquele chefe inflexível que pensa que o melhor colaborador é o que cumpre mais horas? 

Durante várias palestras no RD Summit 2019, a mudança de mindset foi apresentada. A nova geração quer algo que vai além do salário. E os especialistas já perceberam que é necessário se adaptar para esse cenário atual.

Queremos humanização, porque somente através dela surgem outras formas de lidar com o mercado profissional, de um jeito que não comprometa nossa saúde física e emocional.

 

Marcos Piangers: “é possível ser feliz no trabalho?”

Marcos Piangers Rd Summit 2019

Marcos Piangers no RD Summit 2019/Foto: Resultados Digitais

“Uma coisa que não dá para entender é esse acordo que a gente fez de ficar tantas horas – muitas vezes horas extras! – em um escritório, um local fechado (…) e chamar isso de trabalho”.

Deu vontade de aplaudir de pé? Pois saiba que foi com essa fala que o Marcos Piangers abriu sua apresentação no RD Summit 2019. 

O jornalista, escritor e palestrante, trouxe um alerta importante da Organização Mundial da Saúde (OMS): até 2020, a depressão será o maior motivo de afastamento do trabalho. Obs.: 2020 é daqui a menos de 2 meses. 

Piangers está há um ano em busca da resposta: “é possível ser feliz no trabalho?”, através de um projeto na qual faz parte. Já ouviu mais de 300 pessoas, em 20 cidades e seis países

Os resultados até então? Certamente, muito previsíveis: 98% dos colaboradores estão cansados e 75% consideram o chefe estressante. Mas, então, por que continuar nessa rotina que causa tanta fadiga? Em 1° lugar, lógico, o dinheiro. Em 2°, vem a pressão que sofremos para nos sentirmos produtivos, de acordo com as entrevistas realizadas por ele. 

Além de sua própria pesquisa, Marcos Piangers apresentou outras informações, como um teste feito pela Microsoft: Foi simulada uma jornada de trabalho de 4 dias por semana e foi comprovado que os colaboradores aumentaram em 40% a produtividade. Depois de fazer o teste, 92% dos colaboradores aprovaram a ideia. “Não adianta, quanto mais a gente trabalha, pior a gente produz”, acrescentou. 

E Piangers não para por aí. “As pessoas não precisam de feedback, precisam de atenção, de ajuda para fazer, principalmente, o que elas fazem muito bem”, completa. Colaboradores motivados também são mais lucrativos

 

“Aquele chefe hierárquico, mandão, é coisa do passado. O líder de hoje é aquele que está do seu lado, auxiliando você a chegar onde precisa”. 

 

Afinal de contas, qual então a tendência de trabalho para o futuro? Marcos Piangers apresentou cinco. Veja:

Flexibilização

De horários e benefícios, principalmente. Para isso, capacidade de autogestão e comunicação são importantes.

Salto lateral

Cada vez mais profissionais desejam sair de sua atual função para reinventar-se. Cerca de 51% dos trabalhadores no Brasil estão em busca de outro emprego. Portanto, a melhor empresa é aquela que torna a vida pessoas mais fácil e não a que complica.   

O algoritmo é o meu chefe

Faz sentido, não? Cada vez mais profissionais autônomos são direcionados pelos algoritmos. Mas, para isso é preciso desmistificar algumas coisas e tratar do assunto com humanidade e ética, pois não estamos preparados para lidar com a robótica. Portanto, este passo deve estar associado à preservação da saúde mental e emocional.

Desaceleração

Como desacelerar em um mundo que está cada vez mais veloz? Pois é. Um dos exemplos citados foi dos profissionais da saúde que serão ainda mais populares no futuro, pois estarão competindo com o Google. E é aqui que entra o toque de humanidade, que a máquina não pode oferecer. Quem também falou em desaceleração durante o RD Summit 2019 foi a Ann Handley, considerada a rainha do conteúdo.

Toque humano

“Humanidade e gentileza, a máquina não consegue replicar. Humanos encantam humanos”, acrescentou Piangers. Por exemplo, ele disse que não adianta ser especialista em SEO e não conseguir se comunicar pelo telefone. Trata-se de desenvolver capacidades humanas e não-tecnológicas.

Alguma dúvida de que ele foi aplaudido de pé?

 

Jacco vanderKooij: “as empresas que oferecerem a melhor experiência aos colaboradores terão os melhores talentos” 

03 Jacco Vander Rd Summit 2019

Jacco vanderKooij no RD Summit 2019/Foto: Resultados Digitais

Uma mesa de ping pong, puffs para descansar e outras coisas mais que deixam o ambiente de trabalho descontraído. Será que é isso que a nova geração quer? 

O holandês Jacco vanderKooij levantou muitas questões no RD Summit 2019 sobre como as organizações podem oferecer as melhores experiências aos colaboradores. Para ele, as empresas estão muito focadas somente em fechar negócios e questiona logo em seguida: “será mesmo que esse é o único jeito de tornar-se bem-sucedido?”.

Antes de mais nada, Jacco relembra que é preciso certificar se os colaboradores estão felizes, pois só assim poderão trabalhar para que os clientes estejam satisfeitos. 

A média de tempo que um vendedor fica em uma empresa é de apenas um ano e meio. Mas por que isso acontece mesmo se são oferecidas todas aquelas cortesias mencionadas anteriormente? Porque a nova geração quer algo que vai além do café grátis. Claro que todos esses itens fazem parte do pacote para motivar o colaborador, mas ainda falta algo: a experiência

Para ele, não faz sentido que a nova geração continue trabalhando em um modelo antigo, focado somente na meta. “Damos ferramentas, café, camisetas, mesa de ping pong e transformamos os vendedores em robôs. O resultado? O crescimento cai”, acrescenta.

 

A nova geração quer ter um trabalho com significado e não só bater meta. Precisam de gestores excelentes, alguém que os represente e, claro, um ambiente fantástico. 

 

Jacco enfatizou que, na próxima década, terão os melhores talentos as empresas que proporcionarem as melhores experiências aos colaboradores

Então, lá vão cinco dicas apresentadas pelo Jacco vanderKooij no RD Summit 2019 tanto para quem vende, quanto para líderes que precisam motivar seu time da nova geração: 

Impacto

Para a nova geração, não é mais suficiente apenas fazer algo de domínio próprio e ser pago por isso. A geração atual quer trabalhar também por algo que impacte o mundo positivamente.

Empoderamento

Jacco diz que o ideal é o gestor ajudar as pessoas a entrarem em um consenso ao invés de tomar uma decisão sozinho. “Isso faz surgir um tipo diferente de líder. Não gostamos de líderes que são perfeitos, porque não confiamos neles. Gostamos que nossos líderes sejam humanos”, explica.  Além disso, falou que cada pessoa tem seu próprio freebie, uma habilidade que recebemos de graça e outras pessoas precisam lutar para conseguir, como escrever bem ou falar em público. O frebbie é algo que as pessoas podem explorar para serem bons líderes.

Flexibilidade

De tempo e local. A nova geração gosta de poder trabalhar de qualquer lugar e nos próprios horários. “Do ponto de vista de marketing e vendas, não há motivo para que alguém tenha que trabalhar das 9h às 17h. Não existe razão técnica pela qual a gente precise estar no escritório”, conclui. Isso diz respeito não só à atual geração, mas também a do futuro.

Crescimento

Para ele, o crescimento está relacionado ao investimento em pessoas. “Muitas empresas ensinam sobre produto, vendas e mercado, mas não treinam para a vida. O que os jovens querem é treinamento para a vida. Por que não estamos investindo nisso?”

Comunidade

Por último, mas não menos importante. A nova geração quer fazer parte de uma comunidade. Quando uma empresa é uma comunidade, ou seja, ajudar um ao outro para atingir um objetivo, ela cria um DNA imbatível. Não se trata de apenas ganhar dinheiro, mas, sim, fazer algo que ajude a transformar o mundo.

 

Denise Fraga: “A gente usa a dureza não como alternativa à nossa gentileza, mas com medo de que se formos gentis seremos abusados”

04 Denise Fraga Rd Summit 2019

Denise Fraga no RD Summit 2019/Foto: Resultados Digitais

A atriz e apresentadora Denise Fraga esteve no RD Summit 2019 para falar de gentileza. Não do significado em si, mas inserida no atual contexto, onde os smartphones são cada vez mais um convite ao isolamento.

Ela vê esse isolamento como uma tendência. O que também justifica o crescimento na procura por apartamentos para solteiros ou envio de mensagens por áudio: aliás, por que não fazer uma ligação? Justamente porque o monólogo controlado é mais confortável. 

 

A gentileza é uma camada necessária que torna a convivência em grupo agradável. Mas, perdemos tanto a capacidade de sermos gentis, que a boa educação é confundida com falsidade.

 

Denise faz uma reflexão: mesmo que a internet nos permita ter muitos seguidores, nunca estivemos tão solitários antes. A velocidade em que as coisas acontecem no mundo virtual nos tornou impacientes com o mundo real, como se a vida fosse uma extensão.

Portanto, ela sugere buscar o caminho de volta para aquilo que nos torna humanos. Por exemplo, a comunicação é um exercício de empatia, da nossa capacidade de reconhecer a outra pessoa.

Afinal, “tudo mudou, mas sabe o que não muda quando tudo muda? O homem. Ainda não conseguimos nos livrar do ser humano”, conclui. 

 

+Você já leu esse?

 

Gary Vaynerchuk: “Se vocês estão tentando dar um nocaute o tempo todo, as pessoas vão aprender a desviar”

05 Gary Rd Summit 2019

Gary Vaynerchuk no RD Summit 2019/Foto: Resultados Digitais

Para encerrar nosso post sobre o RD Summit 2019, não poderíamos deixar de falar da atração mais esperada desta edição: Gary Vaynerchuk, que, justamente, encerrou as apresentações do RD Summit deste ano.

Adivinha qual foi um dos assuntos abordados pelo gênio do marketing digital? Conteúdo em áudio. Como já mostramos, ele não foi o único que falou sobre esta tendência no RD Summit 2019.

Gary Vaynerchuk disse que você deveria criar seu podcast agora mesmo. Nada de deixar para depois. Esse é um ótimo jeito (e barato) de atrair tráfego orgânico. Além disso, ele apresenta o formato de áudio como tendência, devido à necessidade que as pessoas têm de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Apenas sugere ter paciência para obter os resultados. 

Outro ponto de vista de Gary é começar a oferecer conteúdo às pessoas sem pedir nada em troca. “Se vocês estão tentando dar um nocaute o tempo todo, as pessoas vão aprender a desviar”, relata. 

Além disso, o empreendedor disse que o que impede as pessoas de produzirem conteúdo é o julgamento: “o julgamento está acabando com a nossa sociedade”. Portanto, um dos seus segredos é não ligar para as críticas. 

 

+ Leia: Marketing de conteúdo B2B: por que é necessário? 

 

Nosso agradecimento ao RD Summit 2019 

06 Converta Mais Rd Summit 2019

Equipe Converta Mais no RD Summit 2019

Como agência parceira, agradecemos ao RD Summit por nos proporcionar tantas experiências incríveis. 

Além desses nomes que citamos durante o artigo, tiveram várias outras personalidades que fizeram a diferença nesta edição. 

Desde o conteúdo que aprendemos, para ficarmos mais experts em marketing digital, até as lições de pura humanidade e, é claro, as conexões e networking que fizemos. 

Portanto, esperamos que você tenha gostado dos nossos insights do RD Summit 2019. E se você quiser saber como foi a edição do ano passado, é só clicar aqui

Postagens Recentes

Comentários

01 Rd Summit 2019Diferenca Entre Inside Sales E Inbound Sales1