ENTENDA AS DIFERENÇAS ENTRE PERSONA E PÚBLICO- ALVO

 em Inbound Marketing, Marketing Digital
Tempo de leitura: 4 min

Para atingir o sucesso com vendas, ter uma boa estratégia de marketing digital na empresa não é mais uma opção: é um fator determinante. Afinal, em tempos de hiperconexão, deixar de estar presente no meio digital é sinônimo de perda de clientes.

Se você é antenado em marketing digital, em algum momento já deve ter ouvido falar em persona e público-alvo, certo? Mas, apenas um desses dois conceitos é mais utilizado para gerar  leads qualificados.

E, apesar das pessoas confundirem os significados, a verdade é que existem muitas diferenças entre persona e público-alvo.

Você quer descobrir quais são? Então, vem com a gente!

O que é público-alvo?

É a definição demográfica, econômica e social de um grupo de pessoas que pode se interessar por seu produto ou serviço. Também é chamado de “target”, e podemos dizer ainda que é uma fatia da sociedade, ou seja, traz informações mais amplas.

São consideradas as seguintes características para compor um público-alvo:

  • Localização;
  • Idade;
  • Sexo;
  • Profissão;
  • Classe social;
  • Formação;
  • Entre outras.

Para dar início a uma campanha de marketing, definir o público-alvo era sempre o primeiro passo. Mas, com novos hábitos de consumo e inovações no meio digital, apesar de utilizado em alguns casos, o público-alvo tem caído em desuso – o motivo você irá saber mais adiante.

 

Grupo de pessoas que pode ser o público-alvo da sua empresa.

 

+LEIA TAMBÉM: Entenda a diferença entre Outbound e Inbound Marketing 

 

Exemplos de público-alvo

Descobrir qual é o público-alvo de um produto ou serviço parece ser uma tarefa não muito fácil. Mas, para te ajudar a entender melhor, vamos mostrar dois exemplos:

Exemplo 1:

Imagine que você oferece serviços de inbound marketing, apenas B2B, em Blumenau/SC. Seu público-alvo pode ser indústrias que precisam alavancar vendas e melhorar imagem institucional.

Exemplo 2:

Sua loja vende móveis sob medida, em São Paulo. Seu público-alvo poderia ser composto por mulheres, entre 25 e 39 anos, com renda mensal a partir de R$ 5 mil, que queiram personalizar sua casa ou apartamento em São Paulo.

Você conseguiu perceber que as informações do público-alvo são mais generalizadas?

Portanto, explicados os exemplos, agora vamos à definição de persona.

 

+LEIA TAMBÉM: Qual é a maturidade digital da sua empresa? 

 

O que é persona?

Você se lembra que falamos neste artigo que o público-alvo está caindo em desuso? Pois, bem. Com o aumento do consumo de tecnologia digital, tornou-se necessário criar estratégias mais segmentadas e menos massivas.

Então, o conceito de público-alvo era amplo demais e estava na hora de segmentar melhor os interesses do cliente. Ou seja, passou a ser necessário ter uma visualização mais detalhada dele. Foi assim que a persona, também chamada de buyer persona, tem se mostrado uma solução mais adequada para as novas necessidades do consumidor.

Ilustração demonstrando o foco e uma persona. Diferenças entre persona e público-alvo.

Podemos dizer que persona é a representação fictícia, mas com informações reais, do seu cliente ideal. A persona une características que ele deve ter e, portanto, cria esse personagem fictício para estratégias de marketing mais acertadas.

Para criar uma persona é necessário levantar informações, como:

  • Dores relacionadas ao problema que seu produto pode resolver;
  • Profissão;
  • Hobbies;
  • Redes sociais que mais usa;
  • Estilo de vida;
  • Hábitos de compra.

Mas, também é necessário fazer um estudo mais aprofundado para descobrir algumas características subjetivas do cliente ideal, como:

  • Sonhos;
  • Desejos;
  • Frustrações;
  • Crenças e valores;
  • Entre outros.

Além de oferecer um direcionamento mais acertado para a equipe de marketing, essas informações ajudam a melhorar resultados. Por isso, é extremamente importante entender as dores da persona, para:

  • Oferecer uma solução compatível;
  • Acertar no conteúdo a ser produzido;
  • Sugerir seu produto ou serviço no momento mais adequado.

Uma dica: para criar a persona é aconselhável começar as investigações pela base de leads. É importante focar tanto em clientes satisfeitos quanto insatisfeitos para ter uma percepção melhor de como seu produto ou serviço está sendo visto. Depois de reunir as informações, você pode dar um nome fictício à sua persona. 

 

 

Exemplos de persona

Transformamos os mesmos exemplos de público-alvo em exemplos de persona para facilitar seu entendimento. Veja:

Diferenças entre persona e público-alvo, na ilustração são mostradas duas figuras procurando por dados de uma persona online.

Exemplo 1:

Renata (nome fictício) tem 28 anos, é formada em marketing e é gerente de marketing em uma indústria. Ganha entre R$ 4 mil e R$ 5 mil, é solteira e bem resolvida profissionalmente. Consome conteúdo sobre marketing digital em blogs e no YouTube. Seu maior desafio é alavancar vendas e melhorar imagem institucional da empresa. Mora em Blumenau/SC, prefere ficar em casa nos fins de semana, ler livros e assistir a séries. (Ela é a persona que vai escolher uma agência de inbound marketing para a empresa).

Exemplo 2:

Suponhamos que sua loja vende móveis sob medida, em São Paulo. Sua persona pode ser a Cláudia, de 30 anos, solteira, proprietária de uma loja de roupas, com renda de cerca de R$ 8 mil, que acabou de adquirir um apartamento novo. Ela gosta da mistura do estilo contemporâneo com vintage, têm dois gatos e adora ficar no conforto do apartamento com eles nos dias de folga.

 

 

Se você ainda não entendeu as diferenças entre persona e público-alvo, siga a leitura!

 

E, agora: quais as diferenças entre persona e público-alvo?

Para facilitar o entendimento, comparamos em que momentos cada termo pode ser utilizado. Veja:

A persona pode ser usada em todas as etapas de vendas e estratégias de marketing. O público-alvo, pelo contrário, está sendo cada vez menos utilizado;

O público-alvo foca nas empresas (por exemplo) que podem contratar um serviço. Já a persona foca no decisor, ou seja, na pessoa que vai contratar o serviço e que deve ser o alvo das campanhas de marketing;

Enquanto o público-alvo dá informações gerais sobre o seu cliente, não precisa de um estudo mais aprofundado, a persona traz mais detalhes, inclusive, os subjetivos. Isso possibilita que as campanhas sejam mais acertadas;

 

Exemplificação das diferenças entre persona e público-alvo.

Diferenças entre persona e público-alvo.  Fonte: rockcontent.com

Depois de entender as diferenças entre persona e público-alvo, quer saber como utilizar cada um? Veja abaixo!

Como utilizar o melhor de cada um?

Se pensarmos nos dois conceitos atuando juntos, conseguimos visualizar que um pode complementar o outro em alguns momentos.

O público-alvo auxilia ao criar campanhas que queiram atingir um público mais amplo. A mensagem, nesse caso, poderia estar num estágio mais inicial do funil de vendas. É como se fosse o primeiro passo para depois detalhar melhor o seu cliente.

Por isso, a persona exige que a abordagem das campanhas seja mais personalizada e mais direcionada ao contexto específico daquele grupo de prospects. Dessa forma, você tem uma visão melhor de quem é o seu cliente ideal.

Compreender as diferenças entre persona e público-alvo e saber como utilizar cada um é fundamental para garantir a eficácia das suas estratégias de marketing digital.

 

Postagens Recentes

Comentários

Baixe gratuitamente nosso glossário do marketing digital com 197 termoslei de proteção de dados