Setor Industrial: Por que utilizar o Marketing de Conteúdo?

 Em Marketing & Vendas, Marketing B2B
Tempo de leitura: 5 min

Nosso país é reconhecidamente desafiador para a indústria. O setor precisa enfrentar custos elevados de energia, uma pesada tributação e dificuldades logísticas enquanto mantém em ordem os encargos trabalhistas. Somando isso a um ambiente quase constante de crise, fica evidente a necessidade das empresas se renovarem continuamente. E como instrumento crucial para desenvolvimento de negócios e impulsionamento de vendas, o Marketing precisa desta mesma revisão continuada de conceitos.

O marketing tradicional, interruptivo e não solicitado (como o comercial de televisão no meio do programa que queremos assistir ou os e-mails publicitários indesejados) enfrentam cada vez mais dificuldade em trazer resultados para muitos modelos de negócio.

Ao pensar em renovação, as tecnologias digitais e a comunicação online estão presentes demais em nossas vidas para serem ignoradas. A forma de as pessoas se comunicarem, consumirem e processarem informação já não é a mesma de poucos anos atrás – e continuará sofrendo transformações dramáticas nos próximos anos.

Este certamente é um dos principais motivos pelos quais as empresas que investem em marketing digital crescem em média 13% por ano a mais do as que não investem.

 

O Marketing Digital e a Indústria

Gerar um crescimento anual médio de 13% já é uma grande vantagem do Marketing Digital. Mas esta vantagem está longe de ser a única. Vejamos mais algumas:

  • Menor Custo: envolve valores menores do que esforços de marketing nos meios tradicionais (televisão, jornal, rádio, outdoor, etc.);
  • Maior precisão: ao contrário de uma campanha em outdoor ou anúncios na televisão, o marketing digital permite atingir seu público de forma muito precisa;
  • Personalizável: por permitir alcançar o público com exatidão, no marketing digital é possível desenvolver mensagens muito mais específicas para o seu público-alvo. Linguagem, canal, formato… tudo pode ser feito de modo a impactar com maior eficiência;
  • Mensurável: dizem que Henry Ford afirmou “sei que metade do dinheiro que gasto em publicidade é jogado fora. O problema é que não sei qual metade.” Com o marketing digital é possível saber exatamente o retorno de cada centavo investido – e quais estratégias têm melhor desempenho financeiro. De uma forma que jamais será em um anúncio em uma revista.
  • Ajustável: ao medir o desempenho de cada ação de marketing, é possível detectar e corrigir falhas rapidamente, sem interrupção das ações. Uma valiosa economia de tempo e dinheiro.

 

+ LEIA TAMBÉM: Lei da difusão da inovação: A curva da adoção.

 

O Marketing de Conteúdo é a resposta para o comportamento de consumo dos dias atuais

 

Como já mencionado, a eficácia de formatos tradicionais de marketing tem sido, de modo geral, cada vez menor.

Isto acontece porque hoje as pessoas buscam ativamente por informações, bens e serviços quando e onde têm interesse em obtê-los. No restante do tempo as informações “jogadas” sobre elas tendem a ser descartadas.

É por este motivo que apresentar a marca, produtos e serviços da empresa através de conteúdo relevante, que responda aos interesses e necessidades dos potenciais clientes é uma ferramenta extremamente útil e valiosa.

A busca por este conteúdo, já sabemos, é feita através do Google, ou conforme impacto por conteúdo relevante nas redes sociais – Facebook, Linkedin, Instagram, YouTube, blogs entre outras.

Então bastaria ter um site na Internet e perfis nas redes sociais para alavancar os negócios, certo? Infelizmente não é tão simples.

Qualquer concorrente que também tenha uma presença digital está a um clique de distância. Este é o problema.

E aí está a importância do bom desempenho do marketing digital. E esse desempenho é muito influenciado por aspectos como:

  • Os resultados do Google. A posição em que o site da empresa aparece entre os resultados das buscas;
  • Responder às perguntas certas. O conteúdo do site e da redes sociais deve atender às dúvidas e anseios do usuário;
  • A confiança e credibilidade da empresa. Um importante fator para fazer uma pessoa escolher a sua empresa e não o concorrente.

Estes fatores são inter-relacionados, e o marketing de conteúdo traz soluções para estas três questões, permitindo a potencialização dos negócios:

  • Consolida a presença da empresa no Google. Entre de outros critérios, o Google analisa a relação dos termos pesquisados pelas pessoas com os termos que encontra nos websites – as chamadas palavras-chave. Um vasto conteúdo tratando dos assuntos pertinentes ao que a empresa faz e oferece permite que os canais desta empresa apareçam nas primeiras posições quando alguém pesquisar por estes assuntos.
  • Respostas na hora certa. A melhor hora para apresentar sua empresa ou seus produtos para alguém é quando esta pessoa está procurando por eles, ou está disposta a conhecê-los – direta ou indiretamente. E quando quer que seja este momento, seu conteúdo estará lá.
  • A empresa como referência e autoridade no assunto. Ao compartilhar seu conhecimento, explicar questões ou mostrar resultados práticos do seu trabalho, a empresa passa a ser reconhecida e respeitada em sua área de expertise, favorecendo a decisão dos usuários por adquirir seus produtos e serviços. E não o do concorrente no “site ao lado”.

O Marketing de conteúdo traz todas essas vantagens, não há dúvida. Mas há uma questão com o público que procura o conteúdo da empresa na Internet que não lhe contamos: somente uma pequena parcela deste público está pronta para adquirir algo da empresa AGORA. De acordo com Chet Holmes, apenas 3%:

 

O que isto significa?

Que o conteúdo não deve apenas persuadir esta parcela disposta a comprar neste momento. Ele deve criar RELACIONAMENTO. Ele deve educar, nutrir com informações e estabelecer-se como autoridade perante o restante do público. Assim é possível convencer mais pessoas a decidirem pela compra, e considerar seriamente a empresa como uma possibilidade quando estiverem dispostos a fazer negócio.

 

+ LEIA TAMBÉM: O que é e como fazer marketing B2B

 

Novas soluções de Marketing para as Indústrias

 

O dia-a-dia das indústrias costuma ser tomado por uma rotina exaustiva e focada em processos que visam quase sempre exclusivamente o desempenho da produção e escala dos produtos. E toda iniciativa de inovação estratégica do marketing e vendas acaba ficando em segundo plano. Como por exemplo o marketing digital, imerso nessa rotina, parece complicado demais para ser administrado como prioridade ou criador de vantagem competitiva de mercado.

Mas como comentamos no início desse artigo, o meio digital já faz parte do nosso dia-a-dia e precisa ser encarado de forma estratégica. E com isso novas dúvidas precisam ser levantadas para encontrarmos novas soluções para o negócio, como:

  • Que conteúdo devo apresentar para cada contato ou prospect?
  • Como manter o interesse do público e assegurar o consumo do meu conteúdo?
  • Como induzir este público a um estágio de efetivação do negócio?

A partir desses questionamentos é possível desenvolver um planejamento viável e mensurável no que chamamos de marketing de atração. E há uma série de motivos para que o setor industrial alcance maiores resultados ao adotar essa estratégia.

A Resultados Digitais, maior referência no país em Marketing e Vendas lista estes motivos:

  • A empresa ensina sobre o produto. Esta é a oportunidade de ouro criada pelo marketing de conteúdo. O lead entenderá do seu produto, conhecerá suas vantagens e saberá como ele pode satisfazer suas necessidades.
  • A empresa vira a principal detentora das informações online sobre os próprios produtos. Já faz algum tempo que ter a marca, os produtos, o endereço da sede e até as opiniões de clientes na Internet não é mais escolha da empresa. Mas ela pode decidir ser o principal gerador deste conteúdo e a grande autoridade sobre essas informações.
  • A empresa fica à frente dos concorrentes. Apesar dos resultados positivos e da consolidação da marca perante o público, estratégias de Marketing de Atração é utilizada por uma fração pequena das empresas brasileiras. O que é uma ótima oportunidade para destacar-se e ganhar o interesse do público antes da concorrência.
  • Geração e segmentação de leads. A criação deste banco de contatos qualificados é o grande diferencial do Marketing de Atração. No caso das indústrias, como empreendimentos B2B, convém segmentar. Ou seja, separar o consumidor final – normalmente o responsável pela maior parte das pesquisas que levam ao site – dos distribuidores e revendedores. E assim diferenciar o conteúdo para estes dois públicos. No primeiro caso, exposição e reconhecimento da marca. No segundo uma espécie de “treinamento de vendas”.
  • Automação de marketing. Automatizar processos do Marketing de Atração garante repostas ágeis para as conversões, o envio sistemático de conteúdo segmentado e o repasse imediato para os leads qualificados – aqueles mais prontos para efetivar a compra – ao departamento comercial. Finalmente, a automação permite escalabilidade no tratamento das oportunidades de venda em uma escala que seria inviável de outra forma.

 

Finalmente, é fundamental lembrar que o marketing de atração não é executado baseando-se em intuição ou “achismo”. Todas as etapas são pesquisadas, avaliadas, mensuradas e corrigidas com base em dados concretos. Desde a definição do público-alvo até as estratégias de pós-venda.

Recorrer ao Marketing de Atração não é algo que os setores da indústria deveriam estar pensando em fazer. Já deveriam estar fazendo.

Posts Recentes

Comentários