Marketing de Parceria: Use para potencializar os negócios da sua empresa

 Em Marketing & Vendas, Marketing B2B
Tempo de leitura: 5 min

O Marketing de Parceria ou Co-Marketing acontece quando duas ou mais empresas, com públicos idênticos, unem-se em torno da mesma estratégia de marketing.

A intenção é promover produtos ou serviços complementares entre si e conteúdos de interesse comum as suas audiências.

Tudo isso, é claro, com a finalidade de conquistar mais clientes e gerar novos negócios. Por meio desta colaboração mútua cada empresa busca conquistar o público-alvo das parceiras, que apesar de semelhante ao do seu negócio, ainda não é cliente da sua marca.

O Marketing de Parceria pode soar como algo novo. No entanto, é uma estratégia antiga e com técnicas já mais aperfeiçoadas, e batizado de Co-Marketing.

Anúncio impresso da Bacardi e Cola-cola.

Ele ressurge no momento em que duas das maiores preocupações nas relações de mercado são inovação e concorrência.

A estratégia indica que não basta companhias superarem concorrentes para serem competitivas. Precisam somar esforços ao invés de tentarem uma escalada de sucesso solitária.

 

Como se faz Marketing de Parceria?

No Co-Marketing empresas parceiras precisam valorizar uma palavra que conquistou espaço junto da tecnologia e bastante presente em estratégias de divulgação on-line: compartilhar.

Em ambientes virtuais é normal compartilharmos apenas o que avaliamos interessante mostrar para outras pessoas. Fazemos isso esperando que outros internautas se identifiquem conosco.

 

como-se-faz-marketing-de-parceria

No Marketing de Parceria a ideia é praticamente essa. Sua empresa vai receber e oferecer cooperação a outras com produtos ou serviços complementares, para divulgação e captação de leads (potenciais clientes).

Todas as tarefas, e também os benefícios, serão compartilhadas entre as parceiras. Do planejamento de estratégias, como uma promoção, elaboração de e-book, webinar, até o aproveitamento dos leads cativados.

 

+ LEIA TAMBÉM: Marketing Digital Acelera Negócios na Indústria

 

Co-marketing não é só bom relacionamento

Quanto mais as empresas se dedicarem à educação do mercado e à geração de demanda, mais significativos serão os resultados aos quais terão acesso.

E isso não representa só manter um bom relacionamento com outras companhias ou conhecer melhor suas audiências. Significa aumento nos lucros.

Portanto, é imprescindível dedicar cuidado a certos aspectos. Entre eles:

  • Planejamento: Quando duas ou mais empresas estão envolvidas em um projeto conjunto e paralelo, nas suas rotinas é possível que seja difícil conciliar agendas. Por isso, é importante planejarem e combinarem todas as ações com muita antecedência, para cumprirem tarefas e obterem resultados nos prazos esperados.
  • Facilitação: Se a iniciativa do Co-Marketing é da sua empresa pode ocorrer das parceiras convidadas não se dedicarem tanto no início das atividades. As estimule facilitando algumas atividades. Sua companhia pode, por exemplo, tomar a dianteira e preparar um passo a passo a ser seguido para a promoção de materiais de todos os envolvidos.
  • Equilíbrio: Mesmo facilitando a relação em alguns aspectos, o ideal é que todas as empresas parceiras ofereçam e recebam benefícios. Manter uma troca equilibrada é vital para a parceria. Do contrário, a insatisfação de qualquer uma das partes pode colocar tudo a perder.
  • Acompanhamento: Como ocorre com qualquer estratégia de marketing, é preciso acompanhar as ações e medir resultados. Só desta forma será possível confirmar se os esforços compensaram e melhorar ações futuras.

Grandes marcas dão exemplo

Grandes marcas como McDonald’s e Coca-Cola são exemplos de ações de Marketing de Parceria que deram certo.

A Coca-Cola tem várias. Uma das mais interessantes foi a de Co-Marketing feito com o Ushuaïa Ibiza Beach Hotel, da Espanha.

As empresas criaram uma espécie de máquina de teletransporte da Coca-Cola, capaz de levar pessoas de uma rua de Londres direto para uma festa de verão no Ushuaïa Ibiza.

 

Pergunta feita na campanha da Coca-Cola e Ushuaïa Ibiza Beach Hotel: É possível se teletransportar para a diversão?

As marcas usaram a estratégia de convidar pessoas que passavam pela rua, em um lugar onde chove a cada três dias, para serem transportadas como VIP’s para um evento único de verão. Vale a pena assistir, porque deu muito certo.

No caso da McDonald’s, rede de restaurantes que serve lanches rápidos mundo afora, vale destacar a ação com a fabricante de chocolates M&M’s. A rede já comercializava sorvetes como sobremesa. No entanto, passou a oferecer o produto da parceira como uma nova opção.

 

Tem espaço para todas as empresas

A estratégia de Co-Marketing pode ser adotada por qualquer negócio, independente do nicho e do tamanho da empresa, inclusive em negócios com vendas B2B.

Um fabricante de equipamentos para exercícios físicos, por exemplo, pode fechar parceria com uma academia de ginástica e uma fabricante de suplementos esportivos.

 

tem-espaco-para-todas-as-empresas-0

A união de esforços com fornecedores e parceiros pode propiciar uma maximização de alcance da sua empresa.

Para deixar claro que o Marketing de Parceria vale para “qualquer negócio mesmo”, observe a parceria entre os cantores Anitta e Silva. Ele, da MPB eletrônica. Ela, rainha do funk. Inusitado, não?

É justamente essa a ideia: um chamar a atenção da audiência do outro e obter vantagens, como a de conversar com um público distinto do seu. Como diz a música dessa parceria – “Fica Tudo Bem”!

 

+ LEIA TAMBÉM: O Que é e Como Fazer Marketing B2B

 

Como escolher empresas parceiras

Este é um passo importante do Co-Marketing. Seus parceiros, com exceções como a dos cantores, necessariamente precisam oferecer produtos ou serviços complementares ao seu.

Outra característica a ser considerada é se possuem o mesmo público ou público idêntico ao do seu negócio.

Verifique também, se a empresa com quem pretende alinhar estratégias é uma referência no nicho de mercado, e se possui conhecimento que agregue ao projeto.

O que não pode faltar no perfil de uma empresa parceira:

  • Uma audiência relevante.
  • Conhecimento e conteúdo de alta qualidade.
  • Autoridade de mercado.

 

Um esforço de marketing improvável, mas bem planejado: Foco na persona mulher ocupada e em trânsito.

 

Vantagens do Marketing de Parceria

Nem sempre empresas que visam o mesmo público-alvo são concorrentes. Por este motivo, ter acesso à audiência de um parceiro pode trazer diversas vantagens.

Confira a seguir alguns dos benefícios do Co-Marketing:

 

1-Ampliação do alcance

Os públicos das empresas parceiras passarão a conhecer sua empresa, produtos ou serviços. Do mesmo modo, o seu público vai conhecer os produtos e/ou serviços das suas parceiras. Ou seja, a divulgação de vocês foi maximizada.

 

2-Reconhecimento

Ser apresentado aos clientes das marcas parceiras de pronto atribui credibilidade ao seu negócio. Afinal, nenhuma empresa arriscaria “o nome” para defender um produto não confiável a uma clientela já conquistada.

Sem contar que, quando seus clientes observam outras marcas “falando bem” da sua empresa, tendem a considerar que ela oferece algo de muito valor.

 

3-Melhor ranqueamento

Todas as vezes que sua companhia é citada em conteúdos postados nos blogs de seus parceiros, está garantindo melhor posicionamento no ranking de buscadores como Google, Yahoo e Bing. Neste sentido, o Marketing de Parceria é uma excelente estratégia de ranqueamento SEO.

 

4-Redução de custos

Assim como todas as tarefas são compartilhadas entre as empresas parceiras, os custos também são todos divididos. Uma das grandes vantagens do Co-Marketing é justamente proporcionar investimentos menores para obter ganhos maiores.

 

Agora que você conhece essa estratégia de marketing que faz muito sucesso no mercado é hora de começar a pensar em possíveis parcerias.

A Converta Mais conhece muito sobre como potencializar os valores de uma marca para que atinja objetivos mais ousados nos negócios. É só falar com um consultor para ajudarmos a planejar o Co-Marketing da sua empresa.

Posts Recomendados

Comentários

marketing-humano-em-vendas-b2bindustria-4.0-por-que-empresas-brasileiras-precisam-fazer-a-transicao